terça-feira, 20 de julho de 2010

A DOR DE AMAR!


Teu corpo quente, teu coração frio,
Tua promessa de um instante,
Tua mentira de um para sempre...
Provei tua boca e senti o gosto amargo da saudade,
Quis teu “bis”, recebi um adeus...
Como podes ser assim tão passageiro?
Tão entregue na procura do prazer
E tão miragem na ilusão do amor.
Horas passam, saudade vem...
Penso em ti toda vez que deito em nossa cama;
Busco tuas mãos sobre meu peito contornando minha pele, me fazendo suar...
Sinto teu tesão pulsando em brasa na madrugada me fazendo morrer...
Onde tu estás?
Será unicamente em meu delírio?
O fino trato de teus lábios nos meus não pode ser mentira.
Teu louco suspiro felino,
Não acredito ser delírio...
Tu existes!
Existe e me amou várias noites!
Teu perfume está em meus poros,
Teu orgasmo ainda não acabou...
Estou alucinado!
Perdi a cabeça e o resto de meu corpo morreu em teus braços.
Sou um demente forjado na insanidade de um amor inexistente,
Na melancolia de um adeus que não sei se existiu...
Na verdade sei que te amei,
Não na minha mentira,
Mas na ilusão que tu estavas me amando.

Daynor Lindner


Publicado no site: O Melhor da Web em 20/07/2010
Código do Texto: 60463

Nenhum comentário:

Postar um comentário